sexta-feira, 28 de julho de 2017

30/07 ♥ Orquestra Sinfônica da USP rende Homenagem a Compositores Brasileiros no SESC Santo André ♥ BR



Obras de Villa-Lobos, Osvaldo Lacerda, Radamés Gnattali e Camargo Guarnieri 
integram o repertório do Concerto de 30 de julho, às 12h


Composições dos brasileiros Heitor Villa-Lobos, Osvaldo Lacerda, Radamés Gnattali e Mozart Camargo Guarnieri integram o repertório que será executado pelos músicos da Orquestra Sinfônica da Universidade de São Paulo (OSUSP) na próxima edição do projeto “Cameratas”, que tem a missão de aproximar o público da música erudita. A apresentação ocorre no teatro do Sesc Santo André, em 30 de julho, às 12h, com ingressos vendidos por até R$17.

Composta em 1938, a obra “Bachianas Brasileiras No. 6”, de Villa-Lobos,  apresenta dois movimentos que se inspiram no choro, contudo o primeiro é combinado ao contraponto à maneira de Bach. “Assobio a Jato”, por sua vez, foi composta em 1950, época em que o compositor estava mais interessado no virtuosismo instrumental. De 1924, “Choros No. 2” é dedicada a Mario de Andrade e parte de uma série de outras 14 com este título.

Aluno de Camargo Guarnieri, Osvaldo Lacerda foi um compositor nacionalista notável por mais de uma centena de cantos, obras dedicadas à voz com acompanhamento de piano. O “Poemeto para Flauta e Piano” é como um canto em que a flauta faz a linha da voz e sua influência vem das manifestações folclóricas e religiosas brasileiras.

Em “Sonatina em Ré Maior”, escrita por Radamés Gnattali, famoso pelas inúmeras trilhas sonoras para filmes, rádio e TV, impera a simplicidade da forma. Ao ritmo sincopado do primeiro movimento segue a expressividade lamentosa do segundo e a vivacidade do último com efeitos de "frulatto" e "glissando". Já “Sonatina para Flauta e Piano” foi escrita em Nova York em 1947 por Mozart Camargo Guarnieri, importante compositor nacionalista. A composição é uma das primeiras obras escritas para flauta por um brasileiro publicada no exterior.

O grupo da orquestra a subir ao palco do Sesc Santo André é formado pelos músicos Renato Kimachi (flauta), Tiago Garcia (clarineta), Mariana Bergsten (fagote), Sérgio Schreiber (violoncelo) e Luciana Gastaldi (piano).


SOBRE A OSUSP

Fundada em 1975, a Orquestra Sinfônica da Universidade de São Paulo teve como regentes titulares Camargo Guarnieri, Ronaldo Bologna, Carlos Moreno e Lígia Amadio. A orquestra é um órgão da Pró-Reitoria de Cultura e Extensão Universitária da Universidade de São Paulo e busca divulgar a música sinfônica e camerística, inovando em propostas educacionais e artísticas, estimulando a formação de público e promovendo a interação entre o saber produzido na universidade e a sociedade.


PROGRAMA

HEITOR VILLA-LOBOS (1887-1959)
“Bachianas Brasileiras Nº 6 para Flauta e Fagote”
1. Ária (Choro)
2. Fantasia (Allegro)

“Assobio a Jato” (Flauta e Violoncelo)
1. Allegro non troppo
2. Adagio
3. Vivo

“Choros Nº 2” (Flauta e Clarinete)

OSVALDO LACERDA (1927-2011)
“Poemeto para Flauta e Piano”

RADAMÉS GNATTALI (1906-1888)
“Sonatina em Ré Maior” (Flauta e Piano)
1. Allegro moderato
2. Expressivo
3. Allegro (Lembrando Pixinguinha)

CAMARGO GUARNIERI (1907-1993)
“Sonatina para Flauta e Piano”
1. Allegro
2. Melancólico
3. Saltitante



SERVIÇO

ORQUESTRA DE CÂMARA DE CORDAS DA OSUSP

Quando: 30/7 (domingo, às 12h)
Onde: Teatro
Ingressos: R$ 17 (inteira), R$ 8,50 (aposentado, pessoa com 60 anos ou mais, 
pessoa com deficiência, estudante e servidor de escola pública com comprovante) e 
grátis para Credencial Plena (trabalhador do comércio de bens, serviços e 
turismo credenciado no Sesc e dependentes)
Classificação: Livre


Sesc Santo André
Rua Tamarutaca, 302 – Vila Guiomar – Santo André
Telefone – (11) 4469-1200
Estacionamento (vagas limitadas): Credencial Plena – R$ 6 | Outros – R$ 11

Informações sobre outras programações:


À NE PAS  MANQUER !!!



Nenhum comentário:

Postar um comentário