sexta-feira, 31 de agosto de 2018

❤ Aos Pombos ou À Síndrome dos Gatos estreia no Teatro Shopping Frei Caneca dia 5 de setembro ❤




Inspirada no teatro do absurdo, Aos Pombos ou À Síndrome dos Gatos fala de corrupção com humor e poesia




Com interpretação, dramaturgia e direção de Oscar Calixto, que comemora 20 anos de carreira, espetáculo estreia dia 5 de setembro no Teatro Shopping Frei Caneca



Após temporada bem-sucedida no Rio de Janeiro e integrar a programação do Festival Midrash de Teatro, em julho, Aos Pombos ou À Síndrome dos Gatos chega agora em São Paulo. A estreia será no dia 5 de setembro, quarta, às 21 horas, no Teatro Shopping Frei Caneca. A temporada segue até o dia 31 de outubro, com sessões às quartas-feiras, 21 horas.

Com dramaturgia e direção do alagoano radicado no Rio de Janeiro, Oscar Calixto, que completa duas décadas de carreira com 20 atuações no cinema, 12 direções teatrais, dez delas de textos autorais, e quatro livros publicados, o espetáculo discute, de maneira metafórica, a corrupção no cenário social, político e econômico brasileiro. Às vésperas das próximas eleições, ele aborda sentimentos universais, como medo, desilusão e amor, para tratar de idealismo em tempos difíceis, cheios de corrupção.

A atriz e bailarina Adriana Bandeira completa o elenco. A direção de movimento de Leandro Lobo busca a valorização da plasticidade do corpo em cena. O figurino de Eliane Viana é atemporal para não sugerir nenhuma época. A cenografia de Gigi Barreto coloca árvores e galhos suspensos no palco para dar clima poético à peça, que conta com desenho de luz de Rodrigo Belay.


Sinopse

A peça trata dos encontros diários dos amigos Gardênia e Genésio, em praça pública. Eles acreditam que são pombos, não seres humanos, e estão aflitos porque uma síndrome transforma sua espécie em enormes e cruéis gatos. Por isso, anseiam desesperadamente pela cura para a praga, que faz dos pombos, símbolos da paz, enormes ameaças à vida no planeta.

A dupla confiou e escolheu o pombo Roberto Alves para representá-la na sede de uma fazenda. Mas quando o eleito chegou lá, virou o inimigo, um gato. “As personagens avaliam o ser humano, o amor, os ideais e as transformações que todos nós sofremos, dia após dia, inseridas numa sociedade idêntica àquela em que eles acreditam estar. Qualquer semelhança com o que vivemos na política não é mera coincidência. A peça é uma voz de reflexão sobre o ser humano para pensar o presente na tentativa de mudar o futuro”, diz o autor, diretor e ator Oscar Calixto.


Proposta de encenação

A peça procura não deixar claro para o espectador se os personagens são loucos, aves ou se tudo não passa de uma metáfora. “Usamos recursos do teatro do absurdo para fazer uma reflexão sobre o momento que o país atravessa de uma forma mais poética e divertida. A peça tem humor, drama, tragédia e poesia”, explica a atriz Adriana Bandeira.


Sobre a peça

Com mote no combate à corrupção humana, o espetáculo Aos Pombos ou À Síndrome dos Gatos é uma adaptação de um conto homônimo inédito escrito por Calixto há oito anos.

A estreia nacional foi no Rio de Janeiro, onde cumpriu temporada bem-sucedida de público e crítica de um mês no Teatro Municipal Café Pequeno, em maio último. O espetáculo participou também como convidado da 4ª edição do Festival Midrash de Teatro, evento idealizado por Nilton Bonder, e foi encenado no Sesc Teresópolis, em julho de 2015.


Sobre Oscar Calixto – direção, dramaturgia e elenco

Aos 38 anos, tem trabalhos no cinema, teatro, literatura e televisão. Na telinha, seus personagens mais recentes foram Zev, na série Milagres de Jesus, em 2014, na TV Record; o vilão Carlos Barbosa na novela Rock Story, na Rede Globo, no ano passado; e o bicheiro Wagner, na série policial A Divisão, com Marcos Palmeira e Vanessa Gerbelli, no canal Multishow, em 2017. A produção é fruto do longa-metragem homônimo dirigido por Vicente Amorim, que foi dividido em episódios para ser exibido na televisão, com cenas inéditas.

​No cinema, Oscar Calixto atuou em 20 produções, entre elas o filme argentino Proyecto 150, do  diretor Frandu Almeida, e em Poliamore, produção do México, Brasil e Argentina, do Rodrigo Rueda. Sua atuação mais recente foi este ano no longa-metragem Pra Onde Levam as Ondas, do cineasta Dan Albuk, que está em pós-produção e tem estreia prevista para o começo de 2019.  

Formado pela Casa das Artes de Laranjeiras (CAL), ele atuou em diversos espetáculos, dentre eles: Ophelia by Hamlet, com direção de Celina Sodré (2006); A Dois Passos da Ilusão, baseada no romance de Horace McCoy, sob direção de Tonico Pereira e Marina Salomon; e Ralé, de Máximo Górki, dirigida por Adriano Garib (2005).

Ator, diretor e dramaturgo tem quatro livros publicados: O Corpo Marcado de Giz (Romance publicado pela editora Baraúna, 2013); Sobre Homens e Abismos (Coletânea de Contos publicado pela editora Baraúna, 2008); Casos de Família (Coletânea de Contos - Publicação Independente GEP, 2003); e Pétalas (Poemas - Publicação Independente GEP, 2001).


Sobre Adriana Bandeira – elenco

Atriz formada pela Cal (Casa das Artes de Laranjeiras) esteve em peças de autores renomados, como Nelson Rodrigues, Domingos de Oliveira, Ibsen e Peter Weiss, sob a direção de Inês Vianna, Adriano Garib, Ivone Hoffman, Oswaldo Montenegro e David Herman. Em 2009, participou do Festival de Teatro de Curitiba com Perdoa-me por me Traíres, dirigido por Cláudio Handrey. Em 2013 atuou e fez assistência de direção na peça Neuróticos, escrita e dirigida por Oscar Calixto. Participou como bailarina, coreógrafa e atriz dos espetáculos Piazzola Tango e Paixão, sob a direção de Paulo Afonso de Lima; e A História do Soldado, de Igor Stravinsky, com direção de Luiz Duarte. Atualmente integra o corpo coreográfico da novela Jesus, da Record. Na Globo, fez parte do corpo de baile do  Zorra Total e da minissérie Maysa. Foi responsável também pela preparação corporal de Nathalia Dill para composição da personagem de uma bailarina na novela Rock Story.


Serviço

Aos Pombos ou À Síndrome dos Gatos 

Estreia dia 5 de setembro, quarta, às 21 horas, no Teatro Shopping Frei Caneca. 
Temporada: Até dia 31 de outubro. Quartas-feiras às 21 horas. 
Endereço: Rua Frei Caneca, 569 - Shopping Frei Caneca, 7º andar, São Paulo. Capacidade: 600 lugares. Ingresso: R$ 60,00 (inteira) e R$ R$ 30,00 (meia-entrada). Classificação: 12 anos. Duração: 75 minutos. Horário de funcionamento da bilheteria: terça a domingo, das 13h até o início do espetáculo. No dia em que não houver apresentação funciona até 19 horas. Ingressos também à venda pelo ingressorapido.com.br Telefone: (11) 3472-2229 / 3472-2230.

Ficha técnica

Texto e Direção: Oscar Calixto. Elenco: Adriana Bandeira e Oscar Calixto. Produção Executiva: B&C Produções Artísticas. Direção de Produção: Isabelle Graniso. Coprodução: Playcine Produções. Direção de Movimento: Leandro Lobo. Cenários: Gigi Barreto. Figurinos: Eliane Viana. Fotografia: Brina Ribeiro. Design de Som: Leandro Lobo. Design de Luz: Rodrigo Belay. Assessoria de Imprensa: ArtePlural. Assessoria Jurídica: Sesan Contabilidade. Design Gráfico: Pólem Comunicação. Realização: B&C Produções Artísticas.



À NE PAS MANQUER !!!



quinta-feira, 30 de agosto de 2018

❤ Gabriel Louchard comemora 7 anos do sucesso de "Como É que Pode???" com nova temporada no Teatro MorumbiShopping ❤ SP/BR ❤



Com projetos inéditos para cinema e televisão, 
GABRIEL LOUCHARD começa nova temporada de 
"Como É que Pode???" no Teatro MorumbiShopping dia 31/8




Bola da vez do humor, o mágico e ator tem planos para a TV e cinema, além de engatar nova temporada com o espetáculo que lhe rendeu o prêmio FITA 2013



Com direção de Leandro Hassum, o espetáculo Como É que Pode???, protagonizado por Gabriel Louchard e escrito por ele em parceria com Maurício Rizzo (A Grande Família, Cilada e Tá no Ar: A TV na TV),  , faz temporada no Teatro MorumbiShopping a partir do dia 31 de agosto, sexta-feira, 21 horas. Desde que estreou no Rio de Janeiro, há 7 anos, a peça foi vista por mais de 500 mil espectadores. Mágico e ator desde a adolescência, Louchard faz do espetáculo uma vitrine para seus múltiplos talentos ao mesclar números de ilusionismo, esquetes de humor, vídeos e stand-up comedy. Além dos palcos, o artista se dedica atualmente a trabalhos no cinema e na televisão, tanto como ator quanto apresentador.

No cinema, Louchard acaba de protagonizar a comédia romântica Incompatível, em que seu personagem vive um triângulo amoroso com as atrizes Nathalia Dill e Giovanna Lancellotti. Previsto para estrear nos cinemas no início de 2019, o longa foi dirigido por Johnny Araújo e será distribuído pela Fox.

Na TV, o artista também será apresentador de um programa inédito no Multishow chamado Fábrica de Talentos, nos moldes de shows de talento como os da franquia Got Talent, onde se apresentam músicos, performers, dançarinos e mágicos. O júri é formado por Marcelo Marrom, Bento Ribeiro, Dani Valente, Natália Klein e Sergio Mallandro, o mesmo do Prêmio Multishow de Humor.

Ainda na TV, Gabriel também integra o elenco de uma série inédita escrita e interpretada por Fábio Porchat, que começa a ser gravada em agosto. Focada no universo masculino, o programa também tem participação de Gabriel Godoy. Além disso, as negociações estão avançadas com a Multishow para renovação do programa Truque de Humor, série que reúne mágica e piadas/pegadinhas aplicadas por Louchard nas ruas.

Com todos os trabalhos agendados, Louchard continua a boa safra de projetos para a televisão. No ano passado, interpretou o personagem Ramon na novela Rock Story; foi vencedor do quadro Super Chef, do programa Mais Você, de Ana Maria Braga, e participou do Humoristinhas, concurso de humor para criança do Multishow.


Sobre Como É que Pode???

Em Como É que Pode??? (prêmio FITA 2013 categoria melhor espetáculo de comédia pelo júri popular), Louchard mostra sua versatilidade também como autor – ele escreveu o roteiro em parceria com Mauricio Rizzo (A Grande Família e Tá no Ar). Na atração, ele brinca com situações cômicas enfrentadas por mágicos durante o trabalho em uma festa infantil, convoca a plateia para participar de truques e realiza números impressionantes de mágica, sempre aliados ao bom-humor de seu texto. Com essa estrutura, a peça, segundo seu criador, tem a intenção de resgatar a mágica e a figura do mágico, aproximar o artista do seu público, divulgando e popularizando esse tipo de arte.

Na abertura do espetáculo, um vídeo mostra depoimentos de celebridades, como Patrícia Pillar, Bruno Gagliasso e Thiago Lacerda, que falam de forma cômica sobre “o maior artista do mundo”. O espetáculo usa e abusa de números tradicionais desse tipo de show. Um dos pontos altos é quando Louchard chama alguém da plateia para participar do número da guilhotina, sempre com muito improviso e bom humor.

“É um espetáculo que passeia por todo o universo da mágica. Tem stand-up, esquetes, mas sempre com foco na mágica. Por exemplo, o mágico faz uma mágica que dá errado e tem que ligar para o serviço de atendimento ao mágico para resolver. A gente aproveita e faz uma sátira desse tipo de atendimento”, conta Louchard. “Tem muito improviso e interação com a plateia também. Por isso, o espetáculo tem frescor. Cada dia é um show diferente porque depende da reação da plateia” finaliza. O espetáculo já circulou por várias cidades brasileiras, além das norte-americanas Nova York, Boston e New Jersey.

“Eu comecei a perceber que o diferencial de um número de mágica é o mágico. Porque as mágicas são todas iguais. Agora, o jeito de ele se apresentar, a forma como faz para tirar uma moeda da orelha, por exemplo, faz toda a diferença. Então passei a procurar maneiras mais despojadas de fazer isso e vi que o meu maior aliado era o humor”, afirma Louchard, que se apresenta como ator, humorista, apresentador e mágico.



Gabriel Louchard, por ele mesmo

“Sou carioca, nasci em 1985 e comecei a fazer mágicas com 10 anos de idade. Aos 12, já era o mágico profissional mais jovem do Brasil, formado pelo CBI (Círculo Brasileiro de Ilusionismo). Nessa mesma época, comecei a me interessar pelo teatro, foi quando encontrei uma maneira de utilizar a mágica como um instrumento da atuação.

Com 16 anos, fui ao Programa do Jô por ser o mágico mais jovem do país e ter um estilo de apresentação diferente. Isso me proporcionou maior reconhecimento, o que me aproximou muito do mercado corporativo. Percebi que o meu diferencial sempre esteve no estilo em que apresentava minhas mágicas, com muito humor, de forma despojada, usando improviso e interatividade com a plateia. Hoje, já tenho mais de 15 anos na arte de entreter, seja com humor, mágica, atuando ou tudo junto! Tenho mais de 10 anos de experiência com os mais diferentes tipos de público e formatos de apresentações: stand upcomedy com mágicas, palestras envolvendo mágicas cômicas, mestre de cerimônias, shows personalizadas para promoção de produtos, entre outros.

Como ator e comediante, participei de várias campanhas publicitárias, com destaque para a de “Bradesco Celular” e “Inter Supermercado”. Fiz participações em alguns seriados comoVai que Cola e A Secretária do Presidente (Multishow), fui durante dois anos do elenco do humorístico dos programas Zorra Total e Domingão do Faustão; além de ter protagonizado o quadro de humor Câmera Kids, no Fantástico. Recentemente participei do elenco da novela das sete, “RockStory”, da Rede Globo e estreei Truque de Humor, no Multishow. O que mais tenho a dizer? Ah, claro... Sou um apaixonado pelo Samba de Raiz e meu hobby é tocar cuíca em algumas rodas de samba do Rio e portanto, nos esbarramos em alguma por aí.”


 Na imprensa

“A facilidade com que Louchard vai saltando de um gênero para outro, sem parar e explicar, é em si mesma liberadora para o público – que aos poucos embarca por inteiro no que propõe. Mas o que garante que o "performer" consiga tamanho domínio é a qualidade do humor, tanto no texto quanto em sua representação” Nelson de Sá – Folha de S.Paulo

“O espetáculo mistura com notável habilidade quadros de comédia em pé e truques de mágica. Entre divertidas histórias, como a que fala de um mágico de festinhas infantis, Louchard vai interagindo com a plateia em números surpreendentes” Rafael Teixeira, Veja Rio


Ficha Técnica

Como É que Pode. Autor: Gabriel Louchard e Mauricio Rizzo. Direção: Leandro Hassum.Mágico e ator: Gabriel Louchard. Iluminação: Wilson Reiz.Operador de Som: Jean Azevedo. Operador de Luz: Guilherme Penedo.Figurino: Paulo Barbosa.Cenário: Fernando Alexim.Trilha Sonora: Marcelo H.Assistentes de palco: Robson Santos e Daniel Chagas.Produção Executiva: Monique Franco e Gabriel Louchard. Direção de Produção: Gustavo Rodrigues. Realização:Procenium Produções Artísticas Ltda. 



Serviço

Como É que Pode??? 
De Gabriel Louchard

Reestreia dia 31 de agosto, sexta-feira, às 21h, 
no Teatro MorumbiShopping. 
Temporada: Sextas e sábados, às 21h, e domingos, às 19h. Até 30 de setembro
Ingressos: R$ 60,00 (inteira) e R$ 30 (meia) sextas e domingos. R$ 70,00 (inteira) e R$ 35,00 (meia) aos sábados. Classificação: 12 anos. Duração: 70 minutos. Capacidade: 250 lugares.

Teatro MorumbiShopping 
Av. Roque Petroni Junior, 1089
Estacionamento do Piso G1, Jardim das acácias, São Paulo. 
Capacidade: 250 lugares. Horário de funcionamento da bilheteria: Horário de funcionamento da bilheteria: Terça a Quinta, das 14h às 21h, Sexta, das 14h às 23h, Sábado, das 13h às 23h, Domingo, das 13h às 20h. Telefone: 11 5183-2800
Estacionamento Comum: até 2 horas – R$ 16,00
Estacionamento Valet: até 1 hora – R$ 20,00
Estacionamento Motos: a cada 4 horas – R$ 10.



À NE PAS MANQUER !!!



quarta-feira, 29 de agosto de 2018

❤ Galeries Lafayette recebe Prêmio de Lifestyle Partner 2018 do Virtuoso ❤ USA ❤

No centro da foto, Azaa Incerto, da Direção de Clientela Internacional
da Galeries Lafayette para as Américas


'2018 Virtuoso Award: Lifestyle Partner of The Year'



Durante convenção anual do Virtuoso realizada recentemente em Las Vegas, a Galeries Lafayette recebeu o '2018 Virtuoso Award: Lifestyle Partner of The Year'.

A cerimônia de premiação, que ocorreu durante o evento mundial que reuniu representantes de 92 países nos Estados Unidos, contou com Azaa Incerto, que integra a Direção de Clientela Internacional para as Américas da mais tradicional loja de departamentos da Europa que é sinônimo, há mais de 120 anos, de moda, beleza, cultura e lifestyle à francesa.



FÉLICITATIONS & SUCCÈS !!!





❤ Luciano Szafir estará em Curitiba para Lançamento Oficial da sua Campanha para a Rede de Clínicas de Estética Emporium da Beleza ❤ PR/BR ❤



 Luciano Szafir estará em Curitiba


O ator e modelo Luciano Szafir é o novo contratado para a campanha de marketing da rede de Clínicas de Estética EMPORIUM DA BELEZA. Ele marcará presença nesta quinta-feira (30/09), às 19h00 na sede Emporium da Beleza Batel, em Curitiba – PR.

A Emporium da Beleza é uma empresa que está sempre investindo no melhor da Estética Avançada, oferecendo assim, grandes novidades e avanços tecnológicos, para maior satisfação de seus clientes.
Atualmente o grupo Emporium da Beleza, conta com 6 unidades. São três unidades em Curitiba, uma em São José dos Pinhais e duas unidades em Santa Catarina nas cidades de Balneário Camboriú e Florianópolis.
O intuito da rede é priorizar o bem estar, beleza, bom atendimento e é claro, oferecer aos clientes os melhores resultados.





FÉLICITATIONS & SUCCÈS !!!



❤ Meeting Carreira e Negócios da Moda acontece nesta quarta-feira (29) na Univali em Balneário Camboriú ❤



Meeting Carreira e Negócios da Moda





Nesta quarta-feira (29/08), às 19h30, a empresária e Life Coach Thalyta Ern ministrará uma palestra no auditório da Univali, em Balneário Camboriú-SC, onde vai revelar detalhes da sua trajetória de sucesso, durante o Meeting Carreira e Negócios da Moda, idealizado pela mentora Caroline Amhof. 

As inscrições são gratuitas.

Link para inscrição:
https://www.sympla.com.br/mentoracaroline

Participe !!!


FÉLICITATIONS & SUCCÈS !!!



terça-feira, 28 de agosto de 2018

❤ Comendador da Saúde ❤ ES/BR ❤




Nosso diretor da FEBRACOS Espirito Santo, Mauro Quintão foi agraciado essa semana com o Título de Cidadão Linharense. A cidade de Linhares é considerada hoje a mais fundante e desenvolvimentista das terras capixabas. Muito conceituado na região, Mauro Quintão recebeu essa comenda das mãos do Vereador e Médico Carlos Almeida e do Prefeito Guerino Zanon. 
Presenças de pessoas ilustres como Edval Santana da ADESG, do Vice Governador Dr Cesar Colnago, Valdir Massucati Lider Maçon e Sec de Saúde da cidade, além do Mago das imagens e Diretor da REDE Sim de TV e Radio Giovanni Rodigueri, leia-se Rede Record News ES e Radio Transamérica.

Conhecido como o mais novo comendador da área de Saúde, Quintão que tem formação em hotelaria hospitalar e higienização pelo Albert Einstein de SP, acaba de inaugurar a nova sede de seu grupo na cidade de Linhares e João Neiva gerando até o final de 2018 mais de uma centena de novos empregos diretos.

Nós Febraquianos estamos esperando “De Camarote” o mês de dezembro, quando acontecera o seu aniversário de 50 anos, que pelo que tudo indica reunirá a nata do empresariado nacional.





FÉLICITATIONS & SUCCÈS !!!



02/09 ❤ Show do Mega Saxofonista Beto Saroldi na Casa Julieta de Serpa no Projeto Jazz & Blues ❤ RJ/BR



BETO SAROLSI
Projeto Jazz & Blues





Mon Très Cher Ami, o consagrado saxofonista carioca Beto Saroldi com seis discos em seu nome, com participação em mais de 300 discos de Ouro, Platina e Diamantes e que tocou com as maiores estrelas da música Brasileira, sobe ao Palco da Casa Julieta de Serpa Domingo 2 de Setembro no Projeto Jazz & Blues.

O saxofonista apresenta seus maiores sucessos como “Rio Sugar Loaf” e “Love Town” de seu CD mais recente, Clássicos do Blues de “Willie Dixon”, “B.B.King”, “Buddy Guy” e da Soul Music de “Curtis Mayfield” e do extraordinário “Stevie Wonder”.

O roteiro foi escrito por Saroldi, e a abertura do Show será em dueto com o convidado especial, o pianista de Idaho, o Americano Al Pratt e tem elementos que une o Gospel e o Blues, criando uma atmosfera bastante profunda. Ao final será feita uma homenagem emocionante a Rainha da Soul Music Aretha Franklin, que nos deixou em 16 de Agosto.

Um Show para emocionar o publico e os Fãs do saxofonista.

Realmente IMPERDÍVEL !!!


Serviço

O Projeto Jazz & Blues 

Domingo 2 de Setembro – Abertura da Casa: 19h
Horário do Show: 20h
Casa de Arte e Cultura Julieta de Serpa – Praia do Flamengo 340
Reservas: 2551-1278

Direção artística de Leticia Pires.
Beto Saroldi – Sax & Direção Musical
Beto Brown – Baixo Elétrico
Gil Eduardo – Bateria

Participações Especias

Al Pratt – Piano, Hammond & Voz
Mauricio Sahady – Guitarra & Voz
Toyo Bagoso – Harmonica



Studio & Contato para Shows +55 21 32341699 – 21 996597478 



À NE PAS MANQUER !!!



segunda-feira, 27 de agosto de 2018

De 31/08 à 02/09 ❤ Franceses da Cie DCA vem ao Brasil para dançar "Nouvelles Pièces Courtes" no Teatro Alfa ❤ SP/BR ❤



Primeira atração internacional da 15ª Temporada de Dança do Teatro Alfa, franceses da Cie DCA, de Philippe Decouflé, se apresentam em curtíssima temporada




São apenas três sessões do espetáculo mais recente da Cie DCA, que une dança, circo, música, teatro e recursos de artes visuais e forte influência das histórias em quadrinhos.

Nouvelles Pièces Courtes (2017) está dividido em seis atos e tem inspiração nas peças curtas apresentadas por ícones da dança moderna, como George Balanchine, Martha Graham e Merce Cunningham.

Bailarino brasileiro Julien Ferranti dança na companhia O coreógrafo Philippe Decouflé ressalta que seu gosto pelo formato curto vem do rock’n' roll .




As comemorações dos 20 anos do Teatro Alfa e da sua 15ª Temporada de Dança continuam. Depois da temporada concorrida para espetáculos do Grupo Corpo, entra em cartaz a primeira programação internacional, representada pela Cie DCA, de Philippe Decouflé.  Nouvelles Pièces Courtes fica em cartaz dias 31 de agosto, 1º e 2 de setembro (sexta-feira, 21h30, sábado, 20 horas e domingo, 18 horas). Faz parte do elenco o bailarino brasileiro Julien Ferranti.

A companhia de Decouflé veio para o Teatro Alfa pela primeira vez há 18 anos. Ela já se apresentou em 2000 – quando a Temporada de Dança ainda não estava oficializada –, 2008 e 2012. Marcado por espetáculos oníricos, cheios de imaginação, encantamento e humor, Decouflé apresenta sua criação mais recente, Nouvelles Pièces Courtes, que apresenta o talento interdisciplinar do coreógrafo em combinações incomuns entre dança, música, circo, teatro, cinema – além de forte influência das histórias em quadrinhos.

Sobre Nouvelles Pièces Courtes, espetáculo que estreou em maio de 2017 em La Rochelle, no Grand Théâtre de la Coursive, e em dezembro em Paris, no Théâtre National de Chaillot, novo teatro-sede da DCA – Decouflé diz: “Muitos espetáculos de dança moderna que me marcaram são construídos na forma de peças curtas. De Georges Balanchine a Merce Cunningham, passando por Martha Graham e Alwin Nikolais, os coreógrafos americanos que me influenciaram, apresentaram quase sempre espetáculos compostos por peças curtas. Penso que este sistema convém à dança, onde a escritura é sempre mais poética do que narrativa e onde o formato deve ser adaptado ao tema. Acho que meu gosto pelo formato curto vem, mais ainda, do rock’n roll, com suas obras musicais breves e eficazes”.



Dividido em seis atos, Nouvelles Pièces Courtes eleva ao máximo as decoufleries – como ficou conhecida a fusão singular entre dança, circo e imagem, desenvolvida por Philippe Decouflé. A composição de cada ato é única para o trabalho: em algumas delas a estrutura coreográfica é essencial, e em outras a dança é apenas um elemento de uma série complexa de componentes. Há muitas técnicas envolvidas, da dança à pantomima (história representada por meio de gestos mímicos), do chão às acrobacias aéreas, todas usadas de forma livre, de acordo com o efeito que Decouflé pretende causar no público.

A escolha também representa uma série de possibilidades para os artistas que estão em cena que, além de dançar, também cantam, falam, atuam e tocam instrumentos. “Em certos momentos as imagens ao vivo são aprimoradas pelo uso de imagens projetadas, mas sempre com bastante atenção ao equilíbrio para que nenhuma imagem se sobreponha ou seja mais potente que outra. A ideia é permitir que o espectador deixe seu olhar vagar à vontade por essa paisagem dentro de um mundo transbordante e em camadas”, diz o artista.




Nascido no Brasil, bailarino da Cie. Decouflé visita o país pela terceira vez

O bailarino Julien Ferranti nasceu no Brasil em 1990, mas foi adotado e partiu para o sul da França ainda bebê. Ferranti, que iniciou a carreira dançando jazz em uma academia francesa, faz parte da DCA desde 2011. “Fiquei muito impressionado com os pedidos de Philippe na audição. O que ele quer ver, o que o toca, além do aspecto técnico, são as pessoas”, diz o bailarino. Para ele, uma das maiores evoluções enquanto artista na companhia de Decouflé aconteceu em 2015, no espetáculo Contact, quando teve de tocar piano para substituir a intérprete Clémence Galliard, que estava grávida neste período. “Essa confirmação que Phillipe nos dá é uma motivação que raramente encontramos em outro lugar”, complementa.

Ainda segundo Julien, o que diferencia a DCA de outras companhias é o aspecto participativo que a define. “Eu e Alice Roland (outra artista da cia) amamos poesia e unimos esse ponto em comum para criar pequenos vídeos que são uma interpretação visual de haicais japoneses. Se a companhia fosse focada unicamente em dança, esse trabalho não teria sido possível, mas além de coreógrafo, o Philippe também é um afinador de talentos e sempre busca um terreno comum para artistas que são muito diferentes entre si”.

Desde que se mudou para França, Julien só veio ao Brasil duas vezes. “É muito engraçado viajar para um país onde eu poderia ter crescido. Estou feliz em dançar no Brasil, porque me disseram que o público brasileiro é caloroso e para nós é muito bom ouvir as reações das pessoas”, finaliza.




Sobre Phillippe Decouflé

Philippe Decouflé (Neuilly-sur-Seine, 22 de outubro de 1961) fundou sua companhia de dança – a DCA (Decouflé Compagnie des Arts) – em 1983. Influenciado pelas histórias em quadrinhos, pelo cinema e o circo, suas criações atraíram atenção imediata por conta da inovação e do humor. Coreógrafo, bailarino, clown e cineasta, Philippe Decouflé se formou em Partis, na Escola Nacional de Circo. Depois de estudar com o renomado mímico Marcel Marceau, mudou-se em 1982 para Nova York, onde trabalhou com os coreógrafos Merce Cunningham e, principalmente, Alwin Nikolais – o mago da composição cênica, precursor na integração da dança com efeitos visuais e sonoros.

A singular linguagem artística de Decouflé é uma sutil e requintada convergência dessas influências: do circo, ele tirou a virtude do divertimento; das técnicas da mímica, uma boa dose de poesia e, de Nikolais, o profundo senso de utilização da cor, do movimento, das metamorfoses corporais e dos efeitos especiais. Soma-se a isto a sua grande paixão pelo cinema e as trucagens.

Além do extenso repertório concebido para a companhia DCA, Decouflé tornou-se um diretor cênico intensamente requisitado para assinar grandes produções ao redor do mundo. Desde 1992, quando ganhou popularidade ao encenar as cerimônias de abertura e encerramento dos Jogos Olímpicos de Albertville, já realizou espetáculos para o 50º aniversário do Festival de Cinema de Cannes, o 10º Kanagawa Arts International Festival, no Japão, para o Cirque du Soleil (Íris, em 2011), para um tributo a David Bowie solicitado pela Philharmonie de Paris (Wiebo, em 2015) – entre muitos outros. 


Ficha Técnica

Direção e coreografia: Phillippe Decouflé. Assistente de coreografia: Alexandra Naudet. Elenco: Flavien Bernezet, Meritxell Checa Esteban, Julien Ferranti, Jules Sadoughi, Suzanne Soler e Violette Wanty. Música original: Pierre Le Bourgeois - Peter Corser / Raphael Cruz and Violette Wanty (trio) / Cengiz Djengo Hartlap. Textos: Alice Roland. Design de luz e gerente de palco: Begoña Garcia Navas. Design de vídeo: Olivier Simola e Laurent Radanovic. Cenografia: Alban Ho Van. Figurino: Jean Malo e Laurence Chalou. Assistentes de figurino: Peggy Housset e Charlotte Coffinet. Operação de luz: Chloé Bouju. Operação de voos e stage managing: Léon Bony. Stage managing and set construction: Guillaume Troublé. Som: Jean-Pierre Spirli. E também: Benoit Simon (desenvolvimento de softwares de vídeo), Mathias Delfau (fotografias do dueto aéreo), Malika Chauveau (tela de madeira). Agradecimento: Ken Masumoto. Músicas adicionais: Antonio Vivaldi: extraits du Stabat Mater (Andreas Scholl , Ensemble 415 Chiara Bianchini) et du Concerto pour 2 Mandolines en Sol Majeur (Claudio Scimone) / Antonio Carlos Jobim, Samba de Uma Nota Só (The Composer of Desafinado Plays) Hoopi Sol, Farewell Blues / Joseph Racaille, Cléo Mambo / Tau Moe Family, E Mama Ea / Paulinho Da Viola, Dança de Solidão / Shugo Tokumaru, Bricolage music (Toss album). Produção: Compagnie DCA / Philippe Decouflé. Coprodução: Chaillot - Théâtre National de la Danse (Paris), La Coursive - Scène Nationale de La Rochelle, Espace Malraux - Scène Nationale de Chambéry et de la Savoie, La Filature - Scène Nationale de Mulhouse, Théâtre de Nîmes - Scène Conventionnée pour la Danse Contemporaine, Bonlieu - Scène Nationale d’Annecy.




Serviço

Cie. DCA –. Nouvelles Pièces Courtes (2017) 

De 31 de agosto a 2 de setembro
sexta-feira, 21h30, sábado, 20 horas e domingo, às 18 horas
Duração: 90 minutos
Classificação: Livre
Ingressos: Plateia superior - R$ 75 (inteira) e R$ 37,50 (meia)
Plateia - R$ 200 (inteira) e R$ 100 (meia)

Teatro Alfa
Rua Bento Branco de Andrade Filho, 722
tel. (11) 5693-4000
Ingresso rápido ou pelos telefones: 11 5693-4000 | 0300 789-3377
Acessibilidade - motora e visual. Estacionamento: Sala A 
Vallet R$ 45,00 Self Park R$ 31,00 
Capacidade: 1.110 lugares.




Sobre a Temporada de Dança

Nesta edição, estão reunidos os grupos mais fundamentais da trajetória do Teatro Alfa: A mítica companhia da coreógrafa alemã Pina Bausch (1940 – 2009), que em vida sempre priorizou se apresentar no Alfa em suas vindas ao Brasil; o Grupo Corpo, que desde 1998 tem se apresentado anualmente no Alfa, elegendo-o como o teatro de todas as suas estreias; o coreógrafo sueco Mats Ek acompanhado da bailarina espanhola Ana Laguna, que dançam juntos pela primeira vez no Brasil; o francês Philippe Decouflé com espetáculo inédito que combina dança com música, circo, teatro, cinema e a influência das histórias em quadrinhos; a Cia. de Dança Deborah Colker com releitura do espetáculo Nó e a São Paulo Companhia de Dança com coreografias do repertório e criação inédita de Joëlle Bouvier, da geração da “nova dança francesa”, movimento renovador surgido entre as décadas de 1970 e 1980.

Mesmo estando sempre presente na programação do Teatro Alfa desde sua inauguração (1998), foi a partir de 2004 que a dança ganhou uma temporada própria e protagonismo na sala de espetáculos. As mais destacadas companhias de dança do Brasil e da cena internacional têm marcado presença ano após ano. Para os espectadores e artistas da dança, o Alfa virou referência e criou laços que se aprofundaram com o tempo.

Pina Bausch costumava expressar grande satisfação pela sala de espetáculos – assim como o Grupo Corpo, que de 1998 até hoje se apresenta anualmente no Teatro Alfa. Também foi no Teatro Alfa que a Tanztheater Wuppertal, de Pina Bausch, passou a se apresentar exclusivamente a partir de 2000, quando apresentou o espetáculo Masurca Fogo. Pina Bausch e sua companhia retornaram em 2001 para estrear Água, criação inspirada no Brasil. Em 2006 trouxeram Para as crianças de ontem, hoje e amanhã. Em 2009, as apresentações de Café Müller e Sagração da Primavera se fundiram à comoção causada pela morte súbita da coreógrafa, dois meses antes. O retorno da Tanztheater em 2011, com Ten Chi, mostrou que a obra de Pina continuava mais viva do que nunca.

“Dance, dance, senão estamos perdidos’. A célebre frase da artista  é fonte de evocação constante para todos os que conheceram e se apaixonaram pela obra desta extraordinária artista. Reencontrar o trabalho de Pina através da Tanztheater Wuppertal, a mítica companhia que continua mantendo vivo o legado da coreógrafa alemã, ganha significado especial nesta temporada que celebra os 20 anos do Teatro Alfa”, diz Elizabeth Machado, superintendente do Teatro Alfa. Em 2018, além da Tanztheater Wuppertal de Pina Bausch e do Grupo Corpo, a Temporada de Dança do Teatro Alfa traz mais quatro grandes atrações.



O coreógrafo sueco Matk Ek e a bailarina espanhola Ana Laguna se apresentam juntos pela primeira vez em palcos brasileiros em uma celebração à dança da maturidade. Junto com Pina Baush, Mats Ek compõe o rol de criadores mais potentes dos séculos 20 e 21. Contemporâneos, criaram linguagens distintas e transformadoras, com alta carga teatral. Ana Laguna já havia se apresentado no Teatro Alfa em 2010, junto com Mikhail Baryshnikov.

Agora ela volta para dançar Memory, com Mats Ek, em um encontro raro nos palcos. O programa inclui mais uma obra do coreógrafo sueco inédita em palcos brasileiros: Axe, que será dançado por Ana Laguna e o bailarino Yvan Auzely. A carga poética do espetáculo se completa com a exibição do filme Old and Door, que mostra Birgit Cullbert, pioneira da dança moderna na Suécia, dançando coreografia que seu filho, Mats Ek, fez especialmente para ela em 1991. São cenas que nunca foram exibidas no Brasil.

Entre as várias gerações de criadores da arte da dança que têm marcado presença no Teatro Alfa destaca-se o francês Philippe Decouflé, cujos espetáculos oníricos, cheios de imaginação, encantamento e humor, chegaram ao Teatro Alfa em 2000, com Shazam!. Em 2018, Decouflé e seu grupo, o DCA, nos trazem novas delícias com Nouvelles Pièces Courtes, que apresenta o talento interdisciplinar do coreógrafo em combinações incomuns entre dança, música, circo, teatro, cinema – além de forte influência das histórias em quadrinhos.

A dança brasileira também se destaca na programação de 2018. Além do Grupo Corpo, apresentam-se a companhia de Deborah Colker e a São Paulo Companhia de Dança (SPCD), com seu repertório que reflete tanto os clássicos quanto a modernidade. Para a Temporada de 2018, Deborah Colker e seu elenco trazem uma releitura de Nó – espetáculo que marcou a estreia da companhia no Teatro Alfa, em 2005, e que inaugurou, na linguagem da coreógrafa, a busca de uma dramaturgia e de questões humanas universais.

Já a São Paulo Companhia de Dança, que se apresenta no Teatro Alfa desde sua fundação, em 2008, traz três coreografias neste ano. Além de Meu Único Dia, do brasileiro Henrique Rodovalho, e 14’20”, do tcheco Jirí Kylián, outro criador fundamental da dança mundial, a SPCD realiza em nosso palco a estreia de uma criação de Joëlle Bouvier, coreógrafa que pertence à geração da chamada “nova dança francesa”, movimento renovador surgido entre as décadas de 1970 e 1980.


História em Números

Entre 1998 e 2017, em suas Salas A e B (1.110 e 200 lugares, respectivamente), o Teatro Alfa apresenta 675 espetáculos. Entre todos os títulos, foram 7.249 apresentações, um público total (contando espetáculos artísticos, projetos sociais eventos) de 3 milhões e 145 mil pessoas e um público de espetáculos abertos (com venda de ingressos) de 2 milhões e 400 mil pessoas. Desde 2003, quando foi lançada oficialmente a Temporada de Dança, foram 762 apresentações para um público de 658.183 pessoas. Participaram 47 companhias internacionais e 18 nacionais durante esses anos. “Tomamos a decisão de trabalhar com foco na dança em 2003, mas a primeira edição vendida sob a forma de assinatura aconteceu em 2004", informa Elizabeth Machado. "Se quisermos considerar os números só a partir de 2004, teremos 738 apresentações e um público de 636 mil e 871 pessoas", completa. Na abertura do teatro, em 1998, viram para cá Cirque Eloize, Alwin Ailey American Dance Theater, The Parsons Dance Company e Twayla Tharp Dance Company, além das nacionais Mimlus Cia de Dança e Cia de dança do Amazonas.


Programação Completa da Temporada de Dança 2018


Grupo Corpo2 a 12 de agosto
Quarta e quintas, 21 horas; Sextas, às 21h30; Sábados, às 20 horas; Domingos, às 18 horas
Gira (2017) e 21 (1992)

Cie. DCA – Philippe Decouflé31 de agosto a 2 de setembro
Sexta, 21h30, sábado, 20 horas e domingo, às 18 horas
Nouvelles Pièces Courtes (2017)

São Paulo Companhia de Dança15 e 16 de setembro
Sábado, 20 horas e domingo, às 18 horas
Melhor Único Dia (2017), 14’20” (2002) e uma estreia de Joëlle Bouvier

Cia. de Dança Deborah Colker21 a 23 de setembro e 25 a 30 de setembro
Terça a quinta, às 21 horas, sexta, 21h30, sábado, 20 horas e domingo, às 18 horas
Nó (2005 - releitura)

Mats Ek e Ana Laguna20 e 21 de outubro
Sábado, 20 horas e domingo, às 18 horas
Memory (2004), Axe (2015) e Old and Door (1991)

Tanztheater Wuppertal/Pina Bausch29 de novembro a 2 de dezembro
Quinta, às 21 horas, sexta, 21h30, sábado, 20 horas e domingo, às 18 horas
Néfes (2003)


Teatro Alfa – Rua Bento Branco de Andrade Filho, 722, tel. (11) 5693-4000. Site: www.teatroalfa.com.br Ingresso rápido ou pelos telefones: 11 5693-4000 | 0300 789-3377. Acessibilidade - motora e visual. Estacionamento: Sala A. Vallet R$ 45,00 Self Park R$ 31,00. Capacidade: 1.110 lugares.


Sobre o Teatro Alfa

O Teatro Alfa completa 20 anos de operação em abril de 2018. Nesse período, fez 7.190 apresentações para um público de 3.146.458 pessoas, conquistando espaço relevante na cena cultural da cidade de São Paulo. Administrado pelo Instituto Alfa de Cultura, o Teatro Alfa é um teatro privado que mantém temporadas regulares nas áreas de dança e teatro infantil, apresentando também espetáculos musicais de grande porte, música erudita e popular e teatro adulto. O Teatro Alfa foi idealizado para múltiplo uso e equipado com excelente mecânica cênica, iluminação e sonorização. A sua manutenção exemplar o mantém em perfeito estado de conservação e investimentos são feitos para constante atualização técnica. Com duas salas, os espaços são versáteis e acomodam todo tipo de espetáculo. O Teatro Alfa acolhe com total adequação espetáculos de dança, óperas, orquestras, música popular, teatro e musicais, além de dispor de ótima infraestrutura para realização de congressos e seminários. Segundo a avaliação de artistas produtores, companhias e do público, o Teatro Alfa supera as expectativas por ser conduzido por uma equipe altamente qualificada, apta a receber produções sofisticadas e de grande exigência técnica.

Na Sala A, com capacidade para 1110 lugares, a plateia foi projetada para envolver o palco, permitindo sua melhor exploração. De qualquer uma de suas poltronas, o público tem total conforto e uma visão privilegiada dos espetáculos. A Sala B, com capacidade para 200 lugares, abriga teatro adulto, infantil e música. Inaugurada por Raul Cortez, por lá já passaram nomes como Marco Nanini, Yamandú Costa, Helena Meirelles (último espetáculo de sua carreira), Nuno Mindelis, Ricardo Herz, Walderez de Barros, Selton Melo e Angela Dip, entre outros.



À NE PAS RATER !!!



❤ ASTROLOGIA ❤ De 27/08 à 02/09 ❤ E tudo começa a mudar ! ❤ ASTROLOGIE ❤ Et tout commence à changer ! ❤



Semana de 27 de Agosto à 02 de Setembro de 2018


A semana começa com a poderosíssima Lua Cheia em Peixes. Existe no ar um pedido de "mergulho" profundo em emoções passadas, pois a Lua é o nosso emocional e nossa memória do passado, para que possamos transformar em novo e prático tudo o que carregamos até aqui. Acessar nossos vícios e hábitos que já não fazem parte do momento atual, mas mantemos apenas por uma suposta segurança podem ser eliminados agora.

Marte volta ao seu movimento natural trazendo mais entusiasmo e muita iniciativa com atitudes mais certeiras, Sol, no signo de Virgem e muito de bem com Urano e Saturno, ajudará no aperfeiçoamento e concretização de projetos. 

Até quinta-feira o planeta Vênus fica em mal aspecto com Plutão trazendo algumas decepções ou finalizações em relacionamentos. 
Após quinta-feira Vênus e Mercúrio darão agilidade na comunicação e muita leveza ao passarmos nossa amorosidade e, também, ótimo para encontros para quem está só! 

A grande dica é: 
Investigue seu passado, retire o que não faz mais parte de você e comunique seu amor sem medo! 
Muita agilidade estará a nossa disposição. 

Boa Semana!
Rita Maluf


Mantra Para Receber Luz


Rita Maluf
Astróloga Terapeuta
Agende seu Mapa Astral : ritamaluf8@hotmail.com


BONNE SEMAINE !!!



sábado, 25 de agosto de 2018

❤ Grupo Tacla ganha Prêmio Abrasce 2018 ❤ SP/BR ❤



Grupo Tacla ganha Prêmio Abrasce 2018





Com case na categoria "Novos Empreendimentos", Porto Belo Outlet Premium fica entre 
os três primeiros colocados em uma das maiores premiações do varejo brasileiro



O Grupo Tacla acaba de conquistar mais um importante reconhecimento na indústria, se posicionando entre os três primeiros colocados do Prêmio Abrasce 2018, na categoria “Novos Empreendimentos”, com o case “O Primeiro Outlet de  Santa Catarina”, que foi entregue durante o evento em São Paulo.

Considerado um dos mais importantes reconhecimentos do varejo brasileiro, o prêmio reconhece e incentiva projetos desenvolvidos por shopping centers e grupos corporativos filiados à Abrasce de todo o Brasil.

O projeto do Grupo Tacla explica a concepção do Porto Belo Outlet Premium, empreendimento inaugurado em dezembro de 2017, na cidade de Porto Belo, litoral de Santa Catarina. Trata-se de uma operação inédita no Brasil do ponto de vista de sua arquitetura, que leva em conta conceitos norte-americanos de layout; de seu mix, que reúne mais de 100 marcas nacionais e internacionais renomadas, 12 delas são as top one no ranking de vendas no país, além da sua localização privilegiada.

O empreendimento também destaca-se pelo sucesso em fluxo e vendas, aderência de lojistas e clientes ao projeto, que contará com expansão já em 2019. Michael Domingues, superintendente do empreendimento, diz que “para nós é uma honra conquistar este reconhecimento antes, mesmo, de completarmos um ano de operação. Ele é resultado de um trabalho bastante criterioso e que envolve nossa estrutura corporativa e operacional. Temos muita sinergia e trabalhamos, juntos, para conquistar nosso consumidor”.





FÉLICITATIONS & SUCCÈS !!!



sexta-feira, 24 de agosto de 2018

❤ Biografia de Lucy Sayão Wendel, professora por 49 anos, enaltece o poder transformador da Educação e da figura do Mestre como inspiração ❤ BR ❤



Escrito por Jayme Serva, livro sobre educadora que lecionou para milhares de alunos e inspirou muitos deles a seguir a carreira científica será lançado em setembro pela editora Laranja Original


Jayme Serva


Entre as tantas crises que o Brasil vive hoje, a da educação talvez seja a mais aguda (e não devidamente percebida, já que a econômica e a política dominam a cena). Nestes tempos, é mais do que oportuno ler o que conta “Lucy – Uma Vida Professora”, perfil biográfico escrito por Jayme Serva sobre Lucy Sayão Wendel, uma educadora que marcou época na docência de Química para estudantes do ensino médio em São Paulo.

A publicação, que será lançada em setembro pela editora Laranja Original é, à primeira vista, o perfil biográfico de uma professora admirável – só por isso, já merece atenção. Lucy Sayão Wendel começou sua carreira (ou “a vida professora”, a que bem se refere o título do livro) quase que por acaso: recém-separada do marido, precisava trabalhar. As possibilidades vieram tanto da indústria química, como das escolas. Estas acabaram conquistando Lucy, e Lucy a elas.

Só contando o Santa Cruz, em 33 anos de escola, ela teve aproximadamente 10 mil alunos. Somados aos anos em que lecionou em instituições como Mackenzie, Roosevelt, Santa Maria e tantas outras, forma-se uma multidão de alunos atendidos. Dentre eles, celebridades do mundo empresarial, intelectual e artístico. Um ponto a destacar em sua atuação é que houve muitos ex-alunos de Lucy que resolveram estudar química por influência de suas aulas.




Mas quem é essa mulher que foi capaz não apenas de ensinar, mas de influenciar a vida de tantas pessoas? É isso o que o livro procura contar, começando pela surpreendente chegada do avô de Lucy, ao Brasil. Engenheiro e geógrafo dinamarquês, Guilherme Wendel foi um desbravador ligado à Comissão Geográfica e Geológica de São Paulo, que fez o reconhecimento e registro de todo o território do Estado no começo do século 20, embrenhando-se nas então fechadas matas do território paulista.

Ao mesmo tempo em que entrelaça a trajetória da educadora e as peripécias de sua vida, o livro traça também o percurso de vários dos grandes educadores com quem Lucy trabalhou ou estudou. Para isso, o autor fez diversas entrevistas com a professora e com pessoas que, de alguma forma, trazem a memória dessa história.

O resultado vai além do simples perfil biográfico. “Lucy – Uma Vida Professora” fala sobre Educação e sobre um tempo em que o educador tinha um papel reconhecido e respeitado. É um trabalho que, ao mesmo tempo, homenageia uma grande educadora e semeia a questão: por onde anda hoje a grande Educação?




Lucy – Uma Vida Professora ● Primeiro lançamento 

Data: 5 de setembro de 2018, das 18h30 às 21h30
Local: Colégio Santa Cruz [Foyer do Teatro Santa Cruz] - Av. Arruda Botelho, 255, Alto de Pinheiros


Lucy – Uma Vida Professora ● Segundo lançamento + Bate-papo sobre educação com Ana Inoue (Instituto Acaia) e Fernando Reinach (Fundo Pitanga e O Estado de S. Paulo)

Data: 10 de setembro de 2018, das 18h30 às 21h30
Local: Livraria da Vila - R. Fradique Coutinho, 915 - Vila Madalena, São Paulo - SP, 05416-011


Lucy – Uma Vida Professora 
Editora: Laranja Original
Preço: R$ 40,00
Páginas: 205
ISBN: 978-85-92875-43-5



Sobre o autor Jayme Serva

Jayme Serva é redator por profissão. Atuou em agências de publicidade nacionais e multinacionais, como Wunderman, Publicis-Norton, Newcomm Bates (atual Y&R) e Leo Burnett. Também foi colaborador de diversos veículos de comunicação, como as revistas Pequenas Empresas & Grandes Negócios (Editora Globo), Brasileiros, Morar (Folha de S.Paulo), Meio & Mensagem, Propmark (estas últimas especializadas no mercado de comunicação), o jornal Folha de S.Paulo e o site carioca Blue Bus. Em 2017, lançou seu livro de poesia Cem Sonetos, Pouco Mais, Pouco Menos.


Sobre a editora Laranja Original

A editora Laranja Original nasceu da iniciativa do escritor, poeta e arquiteto Filipe Moreau de criar um espaço no mercado editorial para a obra de novos autores. Hoje, a editora já se identifica como especializada em poesia, embora traga também em seu catálogo crônica, romance e até ensaios e biografias.

Além dos livros, a editora também produz CDs, pois, desde o início, a música fez parte de seu escopo de trabalho. Hoje, já há três CDs em seu catálogo, e outros estão por vir.

Em ambos os casos (livros e CDs), o material é produzido com esmero nos projetos gráficos, pois a editora tem como princípio a qualidade total do que produz. Entre os artistas gráficos que fazem projetos para a Laranja Original, há desde jovens reconhecidos no meio, como Flávia Castanheira, até os já historicamente consagrados, como Hélio de Almeida. [www.laranjaoriginal.com.br]



FÉLICITATIONS & SUCCÈS !!!




❤ A influencer Gabi Borer foi conferir a nova Coleção Primavera/Verão 2018 da "Vestindo as Bonecas" ❤



A atriz e influencer Gabi Borer foi conferir a nova coleção Primavera/Verão 2018 da loja "Vestindo as Bonecas" que produz roupas para crianças e bonecas tipo American Girl e está simplesmente maravilhosa!

"Adorei este conjunto que, além de muito fashion, é super confortável" - disse Gabi, com o look da foto em que está com as empresárias Flavia Imperiale e Gisela. 



FÉLICITATIONS & SUCCÈS !!!



quinta-feira, 23 de agosto de 2018

26/08 ❤ Nova edição do projeto "Fazendo Cena", com peça infantil e visita aos bastidores ❤ SP/BR ❤



No dia 26 de agosto, Teatro Alfa traz nova edição do Fazendo Cena, programa duplo com peça de teatro e visita aos bastidores



Depois da sessão da peça Caixa Mágica, equipe técnica do Teatro Alfa, vencedora do Prêmio APCA 2016, leva o público a desvendar os segredos atrás das cortinas


Que tal assistir a peça e depois subir no palco para dar uma espiada no que rola atrás das cortinas, camarins e coxias, embarcando numa viagem inusitada pelo universo do teatro? Há luzes que criam inúmeros desenhos e cores, truques para a plateia só ver o que foi escolhido pelo diretor e até bicicletas que voam. Ficou interessado? Depois de assistir uma divertida peça sobre a história do teatro, sob o ponto de vista dos técnicos, desde a Grécia antiga até os tempos atuais, o público mergulha de cabeça nos segredos e encantos dos bastidores de um espetáculo e conhece tudo que acontece atrás das cortinas.

Apostando em uma programação de entretenimento cultural, o Teatro Alfa promove nova edição do Fazendo Cena – Invadindo os Bastidores. A atividade engloba a apresentação da peça e a visita aos bastidores no dia 26 de agosto, domingo, às 11 horas. Depois do espetáculo, a visita é conduzida pela equipe técnica do Teatro Alfa, vencedora do Prêmio APCA 2016.

O programa começa com a apresentação da peça Caixa Mágica. Dois técnicos (os atores Sidnei Caria e Thiago Andreuccetti) contam a história da arte dramática de forma divertida e da perspectiva de quem está atrás do palco. Mostram uma maquete do teatro grego, que era feito ao ar livre, só por homens e com máscaras. Passam pelos personagens ritualísticos do teatro japonês, do trovadorismo da era medieval e da commedia dell' art até o teatro elisabetano, teatro realista e teatro contemporâneo.

Depois do espetáculo é que acontece a inusitada fuga pelos bastidores, numa espécie de expedição - conduzida por profissionais da equipe técnica do Teatro Alfa - que passa pelos camarins, coxias, por baixo do palco e fosso da orquestra. Os técnicos mostram o funcionamento do equipamento de som, da iluminação e da máquina cênica. Explicam, por exemplo, a diferença entre as diversas afinação de luz, o que é proscênio, boca de cena, urdimento, adereços e cenografia, entre outras curiosidades.

"Explicaremos como um espetáculo é construído para proporcionar o envolvimento do espectador em cada história que é contada após a abertura das cortinas", informa Haroldo Costanzo, subgerente técnico. Toda a explanação é feita pela equipe técnica do Teatro Alfa.

"Esta experiência nasceu a partir de projeto social Descobrindo o Teatro, que acontece aqui há 15 anos e tem como objetivo apresentar para os jovens todas as profissões do universo cênico, despertar neles o interesse pelas artes e também a formação de novas plateias", diza Elizabeth Machado, superintendente do Instituto Alfa. "É um produto único, exclusivo e muito consistente."


Serviço

Fazendo Cena – Invadindo os Bastidores

Dia 26 de agosto, domingo, às 11 horas,
na Sala B do Teatro Alfa. 
Telefone: (11) 5693-4000. Capacidade: 204 lugares. 
Elenco – Sidnei Caria e Thiago Andreuccetti. 
Direção – Cris Lozano. 
Duração da peça: 50 minutos. 
Duração da atividade: 1h10. 
Duração total da atividade: 2 horas. 
Aberto ao público de todas as idades. 
Ingressos: R$ 80,00 (inteira) e R$ 40,00 (meia).


Grupo Alfa: 50% de desconto funcionários devidamente identificados. Banco Alfa: 20% de desconto para clientes devidamente identificados. Assinantes do teatro Alfa: 10% de desconto. Venda efetuada com cartões de crédito (Amex, Visa, Credicard e MasterCard), de segunda a sábado das 11h às 19h; e domingos das 11h às 17h. Os ingressos poderão ser retirados no próprio teatro no dia do espetáculo. Taxa de serviço de R$ 5,00 por ingresso adquirido para Sala A e R$ 2,00 para Sala B. Call Center Ingresso Rápido: (11) 4003-1212.

Teatro Alfa – Rua Bento Branco de Andrade Filho, 722, tel. (11) 5693-4000. Site: www.teatroalfa.com.br Ingresso rápido ou pelos telefones: 11 5693-4000 | 0300 789-3377.. Acessibilidade - motora e visual. Estacionamento: Sala A - Vallet R$ 45,00 e Self Park R$ 31,00. Sala B - Vallet R$ 30,00 e Self Park R$ 20,00



À NE PAS MANQUER !!!


quarta-feira, 22 de agosto de 2018

❤ Isabelli Fontana é a Fashion Ambassador na segunda edição do Brazil Fashion Forum ❤ USA ❤



Reinaldo Lourenço, Lilly Sarti, Sinesia Karol, GIG Couture, 
Lenny Niemeyer são os designers que confirmaram presença 




Brazil Fashion Forum tem a segunda edição em Novembro, no Faena Forum em Miami e tem como Fashion Ambassador Isabelli Fontana.



Já, os designers confirmados são Reinaldo Lourenço, Lilly Sarti, GIG Couture e Sinesia Karol, que vão participar do evento desfilando suas coleções na passarela. Lenny Niemeyer confirmou presença com uma Pop Up da marca durante os 2 dias de evento.

Augusto Mariotti é o diretor de passarela, que esteve à frente da direção de conteúdo do SPFW por mais de uma década e é considerado um dos principais nomes do Brasil quando o assunto é moda e direção artística de desfiles.


Sobre o evento

O Brazil Fashion Forum, vencedor do Prêmio Press Award 2018 da Focus Brasil, com o título de melhor evento cultural em Miami, tem a sua segunda edição confirmada para 29 e 30 de Novembro no Faena Forum, Miami Beach, antecipando a semana mais movimentada de Miami, da Art Basel.

Pioneiro, o evento Brasileiro de Moda, Beleza & Arte tem como missão em divulgar talentos e a cultura Brasileira em alto estilo nos Estados Unidos por meio de um evento exclusivo com desfiles, exposição de moda e arte, painel de entrevistas, performances e colaborar no desenvolvimento de marcas Brasileiras nos EUA. Com apoio institucional do Consulado Geral do Brasil em Miami, o evento faz parte da programação “A Journey Through Brazilian Experiences”, promovido e coordenado pelo Embaixador Sr. Adalnio Senna Ganem.

Foi fundado em 2017 pela empresária e diretora criativa Flávia Marchesini, que em 2016 também lançou outro importante projeto cultural chamado Sounds of Brazil, visando trazer importantes talentos da música brasileira para uma performance acústica e intimista dentro do teatro Faena, em Miami Beach. Flavia complementa que “existe uma grande responsabilidade em promover nossos talentos brasileiros a altura que merecem criando a todos os envolvidos uma experiência inovadora para brasileiros e muitas outras nacionalidades que seguem nossa Arte e Cultura, reforçando a cada ano mais presença de marcas Brasileiras nos USA.”

A abertura oficial do Brazil Fashion Forum 2018 ficará por conta do discurso do Embaixador Sr. Adalnio Senna Ganem e Flávia Marchesini, que acontecerá no anfiteatro todo revestido de mármore rosa acompanhado de um coquetel assinado pelo Faena Hotel para os convidados especiais. Neste ano, serão apenas 1500 visitantes que terão acesso às exposições de arte contemporânea e moda emblemática com tema “Brasilidade e suas riquezas”, com curadoria de Alessandra Cavalcante, da marca Bossa Concept, em Miami.

Além disso teremos um fórum, com palestrantes e moderadores internacionais da moda e da arte, com entrevistas enriquecedoras abordando temas atuais como sustentabilidade, tendências da moda e suas oportunidades. Outra nova atração será a grande festa de encerramento com efeitos especiais, DJ e performances que farão desse momento inesquecível a todos os convidados .

Os desfiles,que acontecem ao lado das lojas “Pop Ups”, será no salão principal de 4 mil m² destacando 6 Top estilistas Brasileiros, que apresentarão suas coleções e tendências. Com o conceito “see now buy now”, e com o total de 9 lojas de marcas brasileiras e latinas , os convidados terão acesso às peças das novas coleções nesse ambiente assinado por um dos maiores ícones em decoração de eventos.

O Brazil Fashion Forum surgiu de um sonho e veio para consolidar um novo conceito no mercado da moda e contribuir para que Miami seja uma parada obrigatória no calendário anual da moda de todos os fashionistas do mundo.


Ação beneficente

O Brazil Fashion Forum 2018 tem a honra em apoiar o Istituto Marangoni Miami. Após análise feita pelo comitê organizador BFF 2018, será escolhido um designer revelação para ganhar uma bolsa de estudos intensivo no Istituto Marangoni, para ter a oportunidade de aprimorar seus talentos e estar ao lado de grandes nomes do mundo da moda.




Brazil Fashion Forum 

29 a 30 de Novembro das 15h às 23h30
Faena Forum
3300-3398 Collins Ave
Miami Beach, FL 33140, EUA



FÉLICITATIONS & SUCCÈS !!!



terça-feira, 21 de agosto de 2018

❤ Lan Lanh faz 30 anos de batuque na Tupi or Not Tupi ❤ SP/BR ❤

Foto by Renata Duarte

Em show inédito, percussionista celebra 30 anos de carreira e
conta com Ana Cañas e banda Os Elaines como convidados




Eleita uma das Casas de Show com melhor acústica da cidade, a Tupi or Not Tupi, 
na Vila Madalena, apresenta o Show Inédito "Batuque da Lan Lanh" dia 24 de agosto
sexta-feira, às 21 horas


Percussionista referência no Brasil, Lan Lanh sobe ao palco acompanhada pelos músicos João Felippe Brasil e Guto Menezes, que costuram melodias com arranjos de cordas de violão, viola caipira e cavaquinho.

Os convidados dessa noite serão a cantora Ana Cañas e os parceiros da banda Lan Lanh e Os Elaines, que subirão ao palco num clima revival para tocar algumas canções do álbum Com Ela, remasterizado por Deeplick e lançado em todas as plataformas digitais pela Dubas Music.

No setlist, os cajóns, atabaques, berimbau e pandeiro de Lan Lanh já começam a soar no afro-samba Canto de Xangô, de Vinícius de Moraes e Baden Powell, seguem no afro-jazz Coisa 4, de Moacir Santos, nas levadas da sua Bahia natal, no ritmo do frevo Taiane, de Osmar Macedo, nos afoxés Bananeira Song e Zum Zum Preguiça e no samba de roda Sereiar, autorais do seu disco solo Mi, o novo single Não é comum mas é normal (Lan Lanh / Nanda Costa) e ainda Aponte, canção que compôs em parceria com Sambê e Nanda Costa, gravada por Maria Bethânia, entre outras.




LAN LANH 30 ANOS NA BATIDA

Em meados dos anos 80, na Bahia, Lan Lahn estreou como baterista da banda Rabo de Saia. No Rio de Janeiro fez seu primeiro show, em 1989, e, depois de um disco lançado pela WEA e dois singles nas rádios, mergulhou nos batuques, transformando-se numa das mais renomadas percussionistas do Brasil.

Há 30 anos na batida, Elaine Silva Moreira, a Lan Lanh, vem dando ritmo à própria caminhada, dividindo seu talento com nomes consagrados da música brasileira e internacional.  A convite de Carlinhos Brown, entrou para o grupo dos batuqueiros na década de 90. Tocou com Elba Ramalho, Tim Maia, Titãs, Marisa Monte, Cássia Eller e com a americana Cindy Lauper, a quem acompanhou em turnês na Europa e no Brasil.




Com a banda Lan Lahn e os Elaines, atuou como produtora musical, cantora e compositora. Embalado pelas faixas 100 Xurumela e Com Ela, revelou seu amadurecimento profissional com o prêmio revelação da APCA (Associação Paulista de Críticos de Artes), em 2003.

Ao lado de Emanuelle Araújo e do guitarrista Toni Costa, Lan Lahn participou do nascimento, em 2004, na Bahia, do grupo Moinho, com interpretações de clássicos de Dorival Caymmi, Batatinha e Riachão em releituras contemporâneas. O repertório foi ampliado com canções autorais dos integrantes e também de outros parceiros que passaram a marcar presença em jam sessions, Nando Reis trouxe Hoje de Noite, canção que batizou o primeiro álbum da banda, lançado pela WEA. Ana Carolina e Chacal fizeram Doida de Varrer e Moraes Moreira contribuiu com O Vento e o Moinho.

O encontro com o DJ DeepLick para produzir o disco solo Mi, lançado em 2013, rendeu, além de músicas, shows e trilhas, uma parceria que se consolidou no coletivo Batida Nacional, grupo que toca uma mistura de gêneros e ritmos brasileiros incrementados pelos mais modernos timbres da música eletrônica mundial e que, hoje, conta ainda com a participação com a atriz Nanda Costa.


Sobre a casa

O espaço aberto em março de 2017 trabalha em duas frentes: música no palco e pratos da cozinha brasileira nas mesas. A cozinha tem assinatura do Chef Alexandre Romano.

A Tupi or Not Tupi fica no coração da Vila Madalena. É uma casa construída na década de 1950, em um terreno de 500 metros quadrados, sem muros e com pequenos ambientes que levam a um salão principal com capacidade para 100 pessoas sentadas. Conta com projeto de design de Lee Dawkins, supervisão acústica de Clemente Zular e equipamentos do Estúdio Loop. A Tupi or not Tupi é hoje considerada uma das casas com melhor acústica na cidade de São Paulo.




Para roteiro

Quarteto Carlos Gomes 
Dia 24 de agosto, sexta-feira, às 21h. 
Ingressos a R$ 80,00 - Classificação: Livre, duração: 90 min. 
A Tupi abre às 18h para escolha das mesas, com serviço de bar e restaurante.

Tupi or Not Tupi 

Rua Fidalga 360, Vila Madalena, tel. 3813-7404
Capacidade: 100 lugares. Compra de ingressos pelo site: www.tupiornottupi.net
Classificação: Livre. Acesso a deficientes. Todos os cartões de crédito e de débito. 
Serviço de valet terceirizado
 Horário dos Shows - quintas às 21h, sexta e sábado às 21h30.



FÉLICITATIONS & SUCCÈS !!!